A dignidade sacerdotal

É grande a dignidade do sacerdote, por ele, e só por ele, neste mundo, os pedidos, sacrifícios e vida são oferecidos a Deus. Repara na resposta que dás na Santa Missa após a preparação das oblatas (ofertório), “receba o Senhor, por tuas mãos (as do padre) este sacrifício, para a glória do Seu nome, para o nosso bem e de toda a Santa Igreja.”

Através do sacerdote, o Pai recebe os sacrifícios que salva e santifica os homens e a Santa Igreja. Repara também na dignidade que Nosso Senhor dá à Igreja. O padre oferece o sacrifício a Deus através da Igreja e para o bem dela própria.

Sem a Igreja não há sacerdócio ministerial autêntico e se não há sacerdote, não se pode oferecer sacrifício a Deus para a salvação dos homens. Portanto, fora da Igreja não há salvação e esta se dá na Igreja através do ministro ordenado.

É também através do sacerdote que vem o fruto do sacrifício que salva a humanidade, a Eucaristia, corpo, sangue, alma e divindade de Cristo, o mesmo Corpo oferecido na Cruz para a redenção da humanidade, “Quando eu for elevado atrairei para mim todo ser”, além disso, sem saber o que dizia, profetizava Caifás “Convém que um só homem morra pelo povo” (Jo 18, 14). Foi Deus quem quis dar a salvação através do ministério sacerdotal.

Assim, a vida do sacerdote só tem sentido completo na celebração do Santo Sacrifício e da mesma forma a “Igreja nasce da Eucaristia” (João Paulo II). Reza pelos sacerdotes, para que sejam cada vez mais santos e para que correspondam à tamanha dignidade.

O termo presbítero se refere a ancião e “se merece veneração a velhice, pensa quanto mais terás de venerar o Sacerdote” (São Josemaría). Nunca se deve falar mal do sacerdote, porque o próprio Deus o cumulou de uma dignidade extrema, além disso, “se não tens suma veneração pelo estado sacerdotal e pelo religioso, não é verdade que amas a Igreja de Deus” (São Josemaría).

Quando fores tentado a dizer mal, lembra-te que somente através dele acontece o milagre da tua salvação. Se não venceres a tua língua, lembra-te também, que somente através dele serás perdoado no sacramento da penitência, pois assim quis o próprio Senhor, “àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados, àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos” (Jo 20, 23).

Tens motivo para falar dele? Reza, então, por ele uma Ave Maria, lembre-se que não há maus sacerdotes, pois o único o único Sumo e eterno sacerdote é Jesus, todos os outros participam do seu sacerdócio régio, contudo alguns de seus representantes podem ficar “doentes” e é a tua oração e o teu jejum que poderá curá-lo.

Se o Senhor te chama ao Sacerdócio sinta-se honrado e lembre-se que “Deus não escolhe os melhores, mas os que ele quer” (Santa Terezinha) e se Ele realmente te quer nesse estado, isso te deve ser motivo de grande felicidade.

Peça ao Senhor que mostre o que quer de ti, repetindo várias vezes ao longo do dia, “que eu veja, Senhor, que eu veja” e certamente te fará ver o quer de ti, da mesma forma que deu visão ao cego Bartimeu.

Postar um comentário

Google+ Followers

Translate

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP