I. 6. A Ética e as ciências humanas


1. Ética e psicologia    

     A Ética e a psicologia têm muitos temas em comum, que, no entanto, são analisados sob pontos de vistas diferentes.
    A psicologia estuda a natureza e a origem dos atos livres a partir da perspectivas de suas leis naturais (saúde, enfermidade, equilíbrio, desequilíbrio), é, portanto, descritiva e explica alguns fatos mediante outros.
    Já a ética estuda as ações livres enquanto necessitadas de um ordenamento racional a partir de princípios éticos, segundo os quais as ações são boas ou más em sentido absoluto. Portanto não cabe a psicologia dizer se o aborto é moral ou imoral, e sim analisar porque ele é desejado ou realizado e quais as suas conseqüências para a pessoa humana, enquanto a ética pode dizer se é um ato bom ou mal.
    A ética pressupõe e necessita da psicologia. O moralista, portanto, para estabelecer o juízo moral de uma ação precisa conhecer o influxo das paixões, das forças e mecanismos inconscientes, do cansaço e de certas reações psíquicas, que só a psicologia oferece, ignorá-los seria enviesar o resultado do juízo moral e diminuir a eficácia de como estabelecer o modo concreto de se adquirir virtudes.
      Mas a relação entre ambas, tão necessária, pode as vezes, ser problemática, pois o homem é um ser unitário pluridimensional, unidade de matéria e espírito. As ciências positivas descompõem analiticamente as diversas dimensões da pessoa e as estudam separadamente e se dessa separação resulta a desvinculação ética acaba-se por absolutizar concepções que são válidas apenas em âmbito parcial. E algo mais grave ocorre quando de tais concepções surgem critérios práticos sobre o comportamento humano.
(por exemplo a opinião errônea de certos sexólogos que afirmam que masturbação acelera a maturidade sexual, que o uso de drogas pode ser benéfico etc.)

2. Ética e sociologia

      A Ética e a sociologia coincidem do ponto de vista de seu objeto material (ética social), mas diferem em seu objeto formal.
      A sociologia positiva descreve, classifica e mede os fatos sociais mediante métodos empíricos (estatísticas etc) e os interpreta a partir de métodos elaborados por ela mesma e da mesma forma analisa os aspectos sociais do comportamento moral.


Postar um comentário

Google+ Followers

Translate

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP