Inesquecível Encontro com o Santo Padre

       Um padre muito santo uma vez disse "Há momentos na vida, não sei dizer o porquê, as palavras que são ditas não conseguem explicar o desejo tão profundo que nasce no meu ser, de entregar a vida toda e voltar a nascer......".


      Essas palavras tão profundas ditas pelo sacerdote que me batizou e que também considero meu pai na fé, são as que melhor explicam o momento mais feliz da minha vida: o Encontro com o Papa.

       Gostaria de contar brevemente esta história.

       Em 31 de Outubro de 2010 iniciei uma peregrinação a Terra Santa, Jordânia e Egito como diretor espiritual de um maravilhoso grupo de 33 pessoas realizada pela Koala Tours, dos amigos Walter e Lisete. Essa viagem merece um capítulo a parte neste blog, pois as pessoas que lá estavam marcaram profundamente minha vida. Como ainda não consegui todas as fotos, contarei esta história em breve aqui no blog.

      Enfim, no dia 13 de Novembro cheguei em Roma, após a maravilhosa peregrinação, na companhia de um grande amigo de infância, o Raphael (TI), e também do meu amigo e seminarista Rodrigo (digão). Estávamos exaustos, porém eu fiz questão de ir logo para a Praça S. Pedro avistar a janelinha do papa, que em meu coração, estava me esperando.

     Graças ao Raphael, que decidiu, mais uma vez, atrasar a programação do dia, fomos tomar um café. Já eram 22h00 em Roma. Abençoado café! Pois nele pude conhecer o  amável Pe. Marcelo, da diocese Lousiânia. Que foi o grande instrumento de Deus para meu encontro com o Santo Padre.

     Após o providencial café, fomos direto para a Praça S. Pedro, e para surpresa dos meus dois amigos, mas não minha, a Janela do Papa ainda estava acesa às 23h15, pois eu sabia que ele estava me esperando. Tomados pela emoção e pela fé lá rezamos o nosso Credo e também uma Ave-Maria pelas Intenções do Papa. Beijei o chão da Praça São Pedro e em seguida fomos visitar um grande amigo, Mons. Cido, que aliás já escreveu neste Blog (vide http://padregilberto.blogspot.com/2010/11/etica-e-opcao-politica.html). Pra variar este amigo me recebeu com o carinho de sempre, e sua casa foi parada obrigatória todos os dias que estive em Roma, pois ao meu ver, é o Recanto mais sacerdotal da Cidade Eterna.
    
   Desculpem me alongar, mas para entender este encontro é necessário voltar ao dia 04/07/2008, dia em que minha mãezinha foi para o céu.

   Quando fui visitá-la logo pela manhã, minha madrezita internada com aneurisma na veia aorta, perguntou-me se existia alguma Santa Gertrudes, uma vez que havia sonhado com uma mulher, que lhe aparecendo do lado da cama lhe disse que tudo acabaria bem. Ao ser perguntada, disse que era a Santa Gertrudes. Imediatamente acreditei, pois nem eu nem minha mãe tínhamos devoção a gloriosa Santa. Minha Mãe nem sequer sabia se existia e mesmo assim foi contemplda com tão abençoada visita. Eu lhe disse que existia e que na visita noturna lhe diria algo mais sobre a vida da santa.

    Saí do encontro com minha mãe, mais aliviado por vê-la com tamanha fé e fui diretamente para Paróquia Santa Gertrudes agradecer a santa pela visita que fez a minha mãe. No dia anterior, madrezita, já havia se confessado e recebido a Unção dos Enfermos através do amigo Pe. Wander de Jesus Maia.

    Procurei conhecer um pouco mais sobre a vida de Santa Gertrudes e descobri que foi uma das primeiras santas, senão a primeira, a falar da devoção ao Sagrado Coração de Jesus, já no sec. XIII.

    Quando voltei, a noite, para ver minha mãe, tive a idéia maravilhosa de procurar uma paróquia vizinha para assistir a Santa Missa. E durante a comunhão percebi que Deus queria visitar o coração dela, apresentei-me ao Pároco, na ocasião era ainda diácono, e o mesmo autorizou-me a levar a comunhão. Que seria também viático.

     Aquela era uma sexta-feira (1ª do mês), dedicada ao Sagrado Coração de Jesus. Minha mãezinha, ficou muito feliz em receber novamente minha visita, não estava conseguindo falar, porém estava perfeitamente lúcida. Ficou muito feliz em saber que eu havia trazido a comunhão.

    Um minuto após comungar, minha mãezinha olhou para mim pela última vez neste mundo e foi para junto de Deus. Desde então tenho certeza da sua presença no céu, pela eficácia dos sacramentos que recebeu, pela sua vida de incansável fé e amor aos filhos e também pelas numerosas santas missas que sempre celebro em sufrágio pela sua generosa alma.

    Voltando agora a falar da Viagem a Roma. Estava muito ansioso por ter a confirmação de encontro com o Santo Padre e pedi a intercessão de minha mãe, pois ela bem sabia o quanto este sempre foi o meu maior sonho e o quanto isso representaria para mim. Toda vez que tinha folga do seminário, assistia o Angelus e dizia pra ela o quanto queria um dia ver o papa pessoalmente. Sempre encorajadora, me dizia que eu veria, só devia ter fé.

      Lembrava-me daquelas palavras da minha mãe e pedia que se confirmasse este encontro. Até que no dia 16 de Novembro, dia de Santa Gertrudes, encontrei-me com o Bispo de Lousiania (GO) que confirmou minha presença no encontro com o Papa.

      No dia 19/11/2010, dia da dedicação da Basilica de São Pedro encontrei-me com o Papa e trarei gravada em meu coração tudo aquilo que afetuosamente o vigário de Cristo me disse, olhando nos meus olhos e segurando afetuosamente em meus braços.

     Obrigado Senhor. "Que poderei retribuir ao Senhor, pelos imensos benefícios que meu fez? Oferecerei o seu Sacrifício e invocarei o Seu Santo Nome."

     Obrigado Madrezita pela sua materna intercessão, ao lado de NOSSA SENHORA E DE
TODOS OS SANTOS DE DEUS.

Pe. Gilberto Lombardo Júnior


Anônimo –   – (22 de dezembro de 2010 23:22)  

Padre, diante deste relato tão vivo, conseguimos sentir um pouquinho da sua alegria!

Julio César –   – (24 de dezembro de 2010 23:20)  

Imagino que o senhor tenha sentido uma felicidade imensurável. Estar ao lado do santo papa e poder trocar algumas palavras, é com certeza uma experiência que ficará para sempre em sua memória, sem sombra de dúvidas.

Parabéns pela realização de um sonho!

Padre Gilberto  – (28 de dezembro de 2010 02:19)  

CAríssimo JUlio! realmente voc~E definiu muito bem: realização de um sonho! espero que isso me ajude a ser um sacerdote cada vez melhor! conto com suas oraçõees!
pe. Gilberto

Mario Lombardo –   – (25 de janeiro de 2011 00:19)  

Me amado irmão... Eu que acompanho sua vocação, sua dedicação e sua perseverança, sei o quanto era importante esse encontro com o Santo Papa. A sua felicidade é a minha felicidade. Continue sendo esse servo de DEUS, continue firme na fé, continue sendo esse irmão maravilhoso!!
A intercessão de nossa Mãezinha ajudou nesse encontro e saiba que ela sempre estará ao seu lado em todos os momentos.
Parabéns pelo sonho realizado!!!
Te amo meu irmão!

lipe  – (20 de fevereiro de 2011 16:44)  

Que legal, o sacerdote é um homem de Deus abençõado, é muita emoção ter um padre como amigo e um pai espiritual

rogerio_radiolesf  – (27 de fevereiro de 2011 17:54)  

parabéns meu grande pai, que sempre esta disposto a estender ou ouvidos a quem sofre, a quem esta sozinho. a sua visita ao santo padre
e a intercessão da vossa madrezita será sempre o motivo de sustentação
para seu grandioso ministério sacerdotal um forte abraço
do seu filho ROgério.

Padre –   – (16 de abril de 2013 21:25)  

Que a memória deste encontro o torne um ser humano melhor, que consiga como Pedro conseguiu, superar a dor da traição com a entrega total daquele que Verdadeiramente Ama a Deus. Seja feliz na Itália! Deus o abençoe!

Padre Gilberto  – (17 de abril de 2013 08:50)  

Obrigado Padre - O Senhor te acompanhe e encha seu coraçao de amor, de paz.

Postar um comentário

Google+ Followers

Translate

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP